» 2.4 Eletricidade » Eletricidade e saúde



Eletricidade e saúde

 

Quais são os limites de radiação considerados toleráveis para a saúde?


A Comissão Internacional para a Proteção contra Radiações não-Ionizantes (ICNIRP) determinou linhas de orientação para exposições a campos eletromagnéticos gerados pelo uso da energia elétrica, em utilizações residenciais ou ocupacionais, baseando-se fundamentalmente na resposta a choques elétricos e a correntes induzidas, fixando o limite em 100 microtesla – equivalente a 1 Gauss.

Até ao momento, os efeitos sobre a saúde que têm sido principalmente associados aos EMF’s da energia elétrica, são devidos ao componente magnético, se bem que a protecção ideal deve ser feita sobre os dois campos, o elétrico e o magnético.


Os principais riscos para a saúde são os seguintes, sem ser limitativo:
                    1 - Leucemia infantil
                    2 - Leucemia em adultos
                    3 - Esclerose lateral
                    4 - Interrupções de gravidez
                    5 - Depressão clínica

 

A evidência dos riscos depende de um maior conjunto de circunstâncias, mas a relação com Leucemia Infantil é actualmente considerada clara, implicando um risco dobrado por influência de campos eletromagnéticos acima de 0,4 microtesla (bastante abaixo das linhas de orientação estabelecidas pela ICNIRP).
 

Quais as principais fontes de informação sobre os riscos para a saúde, dos campos eletromagnéticos da electricidade?


O Relatório Bioinitiative é uma fonte reconhecida de informação actualizada sobre todos os estudos de riscos publicados até 2012, nomeadamente sobre os riscos de campos eletromagnéticos de electricidade:

Link para a nossa página de referência ao Relatório Bioinitiative:





Imprimir   
topo topo
 

                                       Serviços
Vitalização
   biológica
 
Geohabitat (c) 2009